Notícias, atualidades e curiosidades acerca da cidade de Viana do Castelo, Portugal.

A nova Igreja da paróquia de Nossa Senhora de Fátima

Viana do Castelo tem presentemente em construção duas novas igrejas, a do Senhor do Socorro, na freguesia de Areosa, que recebeu no passado Domingo a bênção do Bispo da Diocese, ficando para mais tarde a inauguração, pois ainda falta muita coisa para o seu acabamento, nomeadamente todo o recheio do espaço litúrgico, que entretanto vai contar com o mobiliário antigo, devido à falta de verbas.
O pároco da Igreja da Nossa Senhora de Fátima, na freguesia de Abelheira, está igualmente com dificuldades para finalizar as obras, pois os cerca de 2,5 milhões de euros do custo total estão longe de ser alcançados.
Na cidade, a estas obras que aparentemente avançaram sem terem garantido o seu financiamento, junta-se a do Coliseu que também vai ficar à espera de melhores dias.


Nova Igreja da Paróquia de Nossa Senhora de Fátima


Nova Igreja da Paróquia de Nossa Senhora de Fátima


Nova Igreja da Paróquia de Nossa Senhora de Fátima

Comentários

capitão disse…
Este comentário foi removido pelo autor.
capitão disse…
O Sr. Padre Coutinho é um homem empreendedor. A Igreja da Nossa Senhora de Fátima tem linhas arquitectónicas modernas, uma boa localização e condições para ser um espaço de reflexão comunitária e não unicamente um espaço de culto.
Mas, nas últimas décadas, a dinâmica social dos padres nas paróquias diminuiu e o grosso da população não vê “utilidade” em utilizar aquele espaço como local de reflexão comunitária e opta por outros fóruns onde a discussão pode ser mais aberta, e as soluções mais dinâmicas.
Neste contexto, as instalações tardarão a completar-se e a … “justificar-se”
PJ disse…
Mais uma igreja para ficar às moscas!
Gastar mas de uma forma correta. disse…
De momento foram gastos 2,5 milhões de euros para execução desta obra.
O resto ainda está para vir.
A cidade tem igrejas abertas ao culto e outras até se encontram fechadas. O Recheio artístico encontra-se em estado de degradação e algumas até se encontram em ruinas.
Se queriam assim gastar tanto dinheiro , mão seria mais util conservar e arranjar as que estão a precisar de restauro!
Jovem Vianense disse…
Tanto dinheiro desperdiçado numa igreja. Não sei qual é o interesse de fazer uma igreja tão valiosa quando a maior parte da população vianense já nem as igrejas frequentam. Há tanta gente em viana a passar fome e andam a gastar dinheiro em cobre para revestir uma igreja?! Não foi isto que me ensinaram na catequese, sempre aprendi a dar a quem precisa. Andam aquelas velhotas a dar o dinheiro da sua reforma para fazer obras com tão pouca utilidade.Já que queriam gastar dinheiro que gastassem em alguma coisa de interesse cultural e que desse para toda a população vianense e não apenas para uma religião. Cada um gasta o seu dinheiro onde quer, mas se o Padre Coutinho fosse uma pessoa decente e com alguma cabecinha sabia bem que há outras prioridades para além desta igreja. Para mim a igreja católica não passa de uma instituição de caridade mas fraudulenta onde nem todos têm os mesmos princípios. Apesar se baptizado na igreja católica, nunca acreditei em Deus e para mim a religião é apenas um conjunto de sistemas culturais e não de crenças. Eu não preciso de uma relegião (fraudulenta) para ajudar os mais necessitados. Isso depende de cada um e da sua vontade de ajudar
Grazalourenzo disse…
Não estou de acordo com o jovem vianense. Deduzo que este jovem comenta apenas o que é visívil. Concerteza desconhece que para além da Igreja cujo espaço é concerteza para acolher muitos e devotados cristãos, está intimamente ligada a outros interesses sociais, a saber: uma creche/infantário, um centro de dia para idosos, um espaço para a catequese, outro para o escutismo e ainda para lazer. Ora, uma obra assim que merece o respeito e o nosso aplauso, não é para criticar. Ainda bem que a Igreja tem empreendedores como o caso do Padre Coutinho. É certo que a obra não é aoenas dele próprio, mas também de toda a comunidade que o ajudou e continua a judar. Muito se criticou e ainda se critica que um Padre gaste dinheiro em tais obras, mas esuqecem-se as pessoas que o tal Padre Coutinho também apoia os mais carenciados, por isso, não se pode afirmar que esqueça essa parte da sociedade e não lhe tenha prestado apoio até hoje. Mas a História falará por si a seu devido tempo e quando uma pessoa como o Padre Coutinho desaparecer não deixaremos de ouvir elogios e outras expressões de pesar pelo seu desaparecimento. Aliás não é o ditado que diz: "Atrás de mim virá...quem de mim bom fará"

Mensagens populares deste blogue

GIL EANNES | Um Navio com história e memórias

VIANA | Praia de Paçô é uma das 10 melhores praias secretas para o “The Guardian”