Notícias, atualidades e curiosidades acerca da cidade de Viana do Castelo, Portugal.

Terrenos do Parque da Cidade em Viana vão a hasta pública a preços mais baixos

A VianaPolis, sociedade gestora do Polis de Viana do Castelo já iniciou o processo de reavaliação dos 26 lotes de terrenos do Parque da cidade, a montante da ponte Eiffel e junto ao rio Lima, com vista à realização de uma nova hasta pública. A primeira ocorreu em Maio 2006 e fechou deserta. A decisão de adequar os preços à nova realidade do mercado imobiliário, afectado pela crise que o país atravessa, foi tomada pelo Conselho de Administração, na última Assembleia-Geral.
Segundo o presidente da Câmara, José Maria Costa, o relatório final deverá ser apresentado dentro de um mês para ser encetado todo procedimento necessário ao lançamento de nova hasta pública, desta vez com novo modelo. A VianaPolis está a ponderar incluir duas modalidades de venda, por atacado, o conjunto dos lotes, ou individualmente.
Nove anos depois de ter sido aprovado, o Plano de Pormenor para aquela zona da cidade, a par do prédio Coutinho, cuja demolição contínua à espera de decisão dos tribunais, é uma das pedra no sapato do Polis. O programa previa angariar perto de 22 milhões de euros, verba que inicialmente chegou a ser apontada uma das fontes de financiamento da obra do Coliseu de Souto Moura.
O Centro de Monitorização e Interpretação Ambiental e o Parque Urbano são os projectos concretizados.
Falta construir a área residencial, com cerca de 500 fogos de habitação, um hotel e o centro náutico, que será candidatado ao abrigo do projecto do Centro de Mar, a instalar na antiga Praça de Touros da cidade.

Fonte: Rádio Alto Minho (10.02.2011)


Aspecto actual do loteamento com as infraestruturas dos 26 lotes de terreno concluídas.

Veja em http://plan3d.insizium.com/images/parque01.jpg, modelo em 3D do futuro Parque.

Comentários

Mensagens populares deste blogue

GIL EANNES | Um Navio com história e memórias

VIANA | Praia de Paçô é uma das 10 melhores praias secretas para o “The Guardian”