Notícias, atualidades e curiosidades acerca da cidade de Viana do Castelo, Portugal.

Biblioteca Municipal com problema difícil de resolver


O arquitecto Siza Vieira, autor do projecto da nova Biblioteca Municipal de Viana do Castelo, dotou este edifício de escadas de segurança apropriadas para fuga em caso de incêndio, com acesso exclusivo para o exterior e que acabam precisamente no meio de um espelho de água localizado ao nível da via pública.
Felizmente que nunca foi necessário utilizar este meio de fuga, pois desde a inauguração do edifício que é mais o tempo que se encontra seco do que com água.
Por várias vezes vi lá trabalhadores a solucionarem o problema, acontece que passados poucos dias a água volta a desaparecer.
Interrogo-me: Qual a razão de um problema tão antigo e após várias tentativas de solução, ainda não estar resolvido?

Comentários

  1. É o mesmo que têm todas as obras na Cidade aonde deveria ter água tem só lixo,casos da rotunda da Sra d'Agonia e Largo Amadeu Costa e até o chafarizes na Praça da Liberdade parecem só funcionar para turista ver...

    ResponderEliminar
  2. Este comentário foi removido por um gestor do blogue.

    ResponderEliminar
  3. O Sr José Castro tem carradas de razão.
    Nos casos da rotunda da Sra d'Agonia e da Praça da Liberdade, os nossos (i)responsáveis autarcas, deveriam responder criminalmente, por gastarem o nosso dinheiro, em obras que depois não servem Viana, mas alguém que ganhou com as mesmas.

    ResponderEliminar
  4. Cá para mim o "tanque" e o seu mecanismo devem ser de tecnologia muito sofisticada, para ao fim deste tempo todo, tantos técnicos ainda não terem encontrado solução.
    Mas também lhe digo, com água ou sem ela, aquele espaço encontra-se quase sempre muito sujo.

    ResponderEliminar
  5. Quem o suja? Serão os turistas?! Ou os viananenses?!

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

VIANA | Dia de Feira

Viana do Castelo 8.º concelho mais exportador do norte em 2016

VIANA | Atleta vianense recebe apoio para “atacar” Jogos Olímpicos