Notícias, atualidades e curiosidades acerca da cidade de Viana do Castelo, Portugal.

X Exposição/Feira de Artesanato Tradicional e Contemporâneo da Romaria D’Agonia em Viana do Castelo

De 06 a 21 de Agosto, Viana do Castelo é mais uma vez palco da Exposição/Feira de Artesanato Tradicional e Contemporâneo da Romaria D’Agonia.
Nesta décima edição o visitante poderá admirar toda a criatividade, originalidade e inovação de trabalhos em cerâmica, bordados regionais, filigrana em arame, tecelagem artesanal, artefactos de madeira, bonecos artesanais, etc., de cerca de setenta artesãos.
O certame que se realiza no Jardim Público (junto ao rio), funcionará de 06 a 18 de Agosto das 16H00 às 24H00 e de 19 a 21 de Agosto das 11H00 às 24H00, com entrada livre.




Comentários

Uma vianense ... disse…
A feira deste ano está muito maior e com algumas novidades.O artesanato com motivos de Viana tem vindo a ganhar adeptos e podem ver-se criações interessantes e modernas. Tenho de realçar as peças de bijutaria em arame de cor que são uma obra de arte... Para além de mostrar os trabalhos,de ganhar algum dinheiro, os artesãos dão largas à criatividade ( embora haja muitas cópias )... Estão todos de parabéns e para o ano espero que haja muitas novidades.
Gostaria de dizer que estas iniciativas são excelentes para a nossa cidade, pois há movimento,há vida. Viana do Castelo é um local otimo para se viver.
artesãos genuinos. disse…
Ora está aqui uma coisa que se vê , estes são artesãos genuinos.
Estão a trabalhar numa arte ,que é deles não tem colaboradores e não misturam artigos executados por outros.
Os artigos apresentados não aparecem em série são eles os unicos que representam esta arte na feira.
A estes artesãos pode ser passada carta de Artesão.
As fotos representam o verdadeiro artesanato faltando uns poucos mais.
De resto mais vale ir buscar a zona industrial do Mindelo e colar com artesanato.
As regras são feitas para enquadrar tudo do bom e mau que se faz.
Feira de Artesanato - o que as fotos representam.
Tradicional - Tudo que é estampados e feito industrialmente salvo raras participações.
Contemporâneo - Bons amigos e bom vinho, como alguem me disse "todos temos que viver".
Como dizia o outro "Hasta la vista baby"
Pseudos artesãos vão comprar coisas aos chineses no Mindelo para vender na feira de Vianado Castelo disse…
Concordo com a exposição feita pelo Artesão que trabalha em casca de ovo.
Estamos num País de Chicos espertos.
Há artigos que não são artesanato, são comprados nos chineses na Zona industrial de Mindelo,copiam, utilizam-nos e depois andam a pregoar que são os chineses que andam a copiar as nossas coisas.
Grandes aldrabões dizem eles " viver não custa , o que custa é saber viver".
Passei á pouco na nossa "Famosa Feira de artesanato".

Pessoas que me conheçem chamaram-me o renegado heheheeh.

Artesanato a 1 euro e 2, 3, 4, euros !!!!!! com bordados de Viana. Puro absurdo. Brincos á rainha a 5 euros heheheeh tudo feito á mão !!!!!!!!
Bandoletes com lenço estampado a 4 euros ??? A bandolete no chinos custa 10 ou 20 centimos um pano estampado dá n bandoletes forrar uma bandolete demora quanto tempo !!! 10 minutos max. Grande negocio hehehe da China. Grande carga de horário a desenvolver uma "peça", devem ter passado as noites a contar bandoletes.
Parabens aos novos Arte....
Por falar em carta heheheeh sei de alguem com carta de artesão por VIana e ficou de fora. E na fui eu hehehe..... na me dou com os ares da praia norte sinto o cheiro a peixe podre.
Já disse mais do que uma vez não sou mais nem menos do que os outros, apenas desejo a parte que me pretençe..........................................hahaha continuando apenas sou 1 dos 20 escultores em casa de ovos de peixe hehehe de toda a cidade...hehe Pais ,,,, hehhe Europa hohohoh Mundo á pois esqueci-me de dizer os meus artigos não são regionais ....snif..snif.
Visitante em Barcelos disse…
Parabéns (artesão da casca de ovo) por ter coragem de mencionar aqui as mentiras que envolvem o artesanato.
Grande parte das pessoas que tem stand, vão comprar artigos a outros.
Com a capa de artesão vendem uma série de artigos,que não são fabricados por eles.
Outros fabricam um artigo e depois misturam outros artigos diferentes para fazer revenda.
Outros compram artigos nos chineses a centimos, fazem alterações, e vendem 10 vezes mais.
Os brincos que tem visto e que na feira dizem que é feito á mão, em breve vai ver ás carradas nas barracas dos monhés,e indianos.
Na proxima semana já começam a chegar.
Teem tamanhos e modelos para todos os gostos , a cidade vai ter brincos aos montes a preço da chuva.
Imitam bem a prata e fazem figura.
Paulo Caldeira disse…
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Paulo Caldeira disse…
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Rui Rocha disse…
Não visitei a feira mas acredito no que vocês estão a dizer. Ainda assim não vejo de que modo isso interfere directamente com a qualidade de vida da cidade. Aliás, não encontro em Portugal, melhor cidade para se viver..

Trafulhices como essas da feira de artesanato não é um exclusivo de Viana..
Anónimo disse…
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Artigos Regionais adulterados disse…
Os lenços regionais que apresentam na feira apresentam franjas feitas industrialmente (Mecanicas).
Quem percebe e sabe bem como se faz as franjas manuais, verifica que apresentam um acabamento mais ao pormenor e mais atraente.
Todos os artigos regionais estão a ser adulterados , na qualidade acabamentos e perfeição.
Linhas de fraca qualidade,pouca mercenarização, e resistencia.Ao fim de certas lavagens a linha parte e fica descorada, perdendo a cor inicial.
Os tecidos aplicados sâo de fraca qualidade, comprados a lote e a peso .
Utilizam este tipo de artigos simplesmente para venderem barato fugindo a qualidade chegando até utilizar poliesters, e depois na etiqueta a dizer que é de algodão.
Os acabamentos deixam muito a desejar, arremates sem acabar,forras interiores de duas qualidades,etiquetas que não corresponde á composição e apresentam etiqueta a dizer artesanato de Viana.
Aparecem agora com frequencia nas feiras Semanais Ponte de Lima,Barcelos, Cerveira... nas lojas dos trezentos, e nas grandes superficies e até em chineses.
Quem der um passeio até Darque encontra-os a beira de santoinho.
Os artigos regionais de viana estão em agonia.
Estamos numa era do capitalismo selvagem, em que vale tudo.
Artigos regionais ou Artesanato ? disse…
Quando vemos um stand a vender peões, castanholas e demais artigos de madeira grande parte das pessoas até desconhecem que estes artigos são feitos em Fábricas em Barroselas.
Não são feitos artesalmente , são executados duma forma industrial tudo á base de máquinas.
Falar em artesanato tem muito que se lhe diga, agora em artigos regionais sim num sentido mais lato, a palavra abarca uma area mais basta.
O titulo que foi dado o mais correcto seria Feira de Artigos Regionais e não de artesanato.
Poderia inumerar aqui uma série de coisas mesmo até os chamados chouriços caseiros , que só tem de caseiro o fabrico , quanto ás matérias primas ( Carne ) è toda industrial.
"Tipo Caseiro" sim , esta é a verdade e a realidade das coisas.
Anónimo disse…
olarila! Nem mais!
Chateada disse…
Infelizmente a era é mesmo de capitalismo. Quem vive de artesanato sabe a dificuldade que se tem em vender. Eu chego a ter quem me pergunte se não deixo as minhas pochetes de 20€ por 15€...
Também vendo brincos do Mindelo, é certo mas, também os vendo de Gondomar.Não são feitos por mim nem faço questão de dizer que o são.Apenas pretendo que complementem o meu artigo uma vez que é apenas regional e feito por MIM.
O que me chateia é que na feira de Viana estão sempre os mesmos, muitas vezes apenas com cópias dos outros e que ainda por cima nem são os proprios que fazem.
Fui á feira apenas ver as cópias do meu trabalho, vim desiludida depois de ver meia dúzia de stands que já tinham o mesmo do ano passado...
Enfim, é só um desabafo...
Terra de " Chicos Espertos" Má formação ou má educação . disse…
Já ano passado abordei o assunto das " Cópias" , na IX Feira de artesanato de Viana.
Tudo o que foi abordado sobre o assunto para mim não é novidade.
A maior parte das pessoas não tem vergonha na cara, e a má formação e educação ,leva-os a fazer as coisas menos correctas.
No Meio de Cegos quem tem 1 olhos é Rei. disse…
O mais grave é que muitas vezes , uma pessoa cria uma peça , tenta valoriza-la ao máximo e depois os chicos " Espertos ", os sem vergonha, copiam,e adulteram a peça apenas para conseguir vender mais barato e fazer uma concorrência desleal.
Gente dessa há com fartura em Viana e na area dos artigos regionais nem se fala.
Apresentam duas facetas, uma com a carta de artesão para inglês nas feiras de fora , e outra para "camuflar" os artigos que vendem no mercado.
Depois apresentam a etiqueta a dizer "Artesanato de Viana".
No entanto andam a vender e a fazer revenda nas feiras de Barcelos, Ponte de Lima, V. N de Cerveira, Valença, Lojas de trezentos e Monhés do Banglades.
A carta de artesão vale o que vale !!!!!!!!!!!!!
Registados por Viana do Castelo são 11.

Site http://www.ppart.gov.pt/principal.aspx?pagina=sub_menu&tipo=1&cod=13


Listagem de Unidades Produtivas Artesanais
Região: Norte Denominação:
Número de Carta:

Foram encontrados 11 registos.
Denominação Nº de Carta Actividades

Andrea Nicole Correia Pimentel 121619 01.02 - Tecelagem
13.25 - Fabrico de Registos e Similares

Carla de Jesus Lima Ramos de Alpoim 121589 06.08 - Arte de Trabalhar Arame

Carlos Manuel Gonçalves Santos Neves 121477 13.28 - Arte de Trabalhar Osso, Chifre e Similares

Claúdia Sofia Meira da Silva Vilas Boas 121241 01.02 - Tecelagem

Ermelinda Maria Carvalhães Moreira 120720 01.10 - Confecção de Trajos de Espectáculo, Tradicionais e Outros

01.14 - Confecção de Bordados
Fábrica de Cerâmica Vianagrés, Lda. 120290 02.06 - Pintura Cerâmica

Isilda do Paço Afonso Parente 120071 01.10 - Confecção de Trajos de Espectáculo, Tradicionais e Outros

01.14 - Confecção de Bordados
Manuel Silva da Costa 120029 06.09 - Latoaria

Maria Noémia Rodrigues Salgueiro 121085 01.10 - Confecção de Trajos de Espectáculo, Tradicionais e Outros

01.14 - Confecção de Bordados
Maria Teresa Costa Ferreira 120070 01.09 - Confecção de Artigos Têxteis para o Lar

01.11 - Confecção de Bonecos de Pano
01.14 - Confecção de Bordados
1 2

Marsoque _- Confecção de Bordados
1 2

Ainda não entendi qual a dificuldade em entender quem tem ou deiva de ter carta, e mais daqueles que vi nenhum tinha material sem ser do que tem na carta de artesão. ???? Além dos que não participaram que são mais de metade ( dos 11 por Viana).

A repetição e mexericos são tantos que até andam a meter uns aos outros em tribunal por cópias heheheeh.
É DISTO QUE O MEU POVO GOSTA
Anónimo disse…
Olarila! Ca ganda pinta! Até os argelinos tinham brincos de "viana"
A produção de artesão é sempre limitada. disse…
Para mim só é artesão aquele que elabora um produto feito exclusivamente pelo mesmo, e não teem pessoas por conta a fazer trabalhos. Nunca trabalham em série .
A sua produção é sempre limitada.
Agora quando teem outras pessoas a trabalhar por conta dos mesmos ,a bordar, a tecer, a cozer a pintar e depois fazem umas "niquices " estes não são considerados artesãos estes são comerciantes de produtos regionais.
Quantas vezes vemos pessoas sentadas numa cadeira armados " em Artesãos ", e todos sabemos que os artigos não são elaboradas pelos mesmos ou pela mesma , e teem uns quantas pessoas a trabalhar para ter produção.
ceramista disse…
Eu sou de Lisboa sou ceramista tinha muita vontade em expôr na vossa tão famosa feira de artesanato.... mas depois de ler o que li??? estou com medo de me candidatar a tão mal organizada feira em questão de selecção de candidatos.
perdoem-me se estou errada mas é a impressão que fica a quem lê de fora..
Ceramista de Lisboa só se fôr pra ver os amigos ........ é de lembrar que pagas e na te dão nada, mesmo sendo de longe. Nas tb ditas "feiras boas" pagas mas podem te dar dormida e comida. Aqui deve ir tudo pro saco azul. De visita tens realmente lugares mt bonitos.
Pseudo artesãos disse…
A carta esconde muitas coisas...nem tudo o que se diz é verdade, quem percebe mesmo do assunto sabe bem o malabarismo que se faz.
Portanto a carta vale o que vale!
Há coisas e coisas há artesãos e " Pseudo -artesãos ".
Há artesãos que tem carta e apresentam artigos que não são executados por eles , e teem pessoas a trabalhar por conta deles .
Não é no seu atelier como eles dizem é fora do atelier.
Faz sentido andarem em folhetos na (rota do Artesanato)armados em artesãos quando não passam de comerciantes de Artigos Regionais.
Graça Lourenço disse…
UFFF!!!!!!!!!! Nunca li tanta desgraça.
Comecemos pelo princípio: Artesão é todo aquele que cria uma peça à qual se reconhece qualidade, genuinidade, beleza, criatividade, entre outras caraterísticas. Decorre deste conceito que, para se ser artesão, as mãos são o único instrumento que pode usar, sem prejuízo de, para algumas artes ser preciso o martelo, a roda, o berbequim, e outros que as mãos não conseguem moldar, partir ou transformar sozinhas.
O artesão tem um número limitado de peças. Não tem "stock", por isso é que nenhum artesão que eu conheça alguma vez fez um "stock-out"!
No número de artes onde cabem estes pressupostos há, naturalmente, alguns que, por serem ancestrais, não necessitam de certificação especial: trabalhar o linho, bordar, a olaria, a carpintaria, etc.
O verdadeiro artesanato é inconfundível e não é possível ser copiado! Onde se pode "copiar" é nas mais recentes artes ditas urbanas por uns, ditas modernas, por outros e é visível na "bijuteria", nas roupas e adereços de moda, nalguns bordados, nas peças destinadas à decoração e outros, que agora não recordo.
Por isso o verdadeiro artesão não está preocupado com os imitadores!
O que se passa com a feira de Viana do Castelo, como de resto em muitas outras no nosso País maravilhoso, é que faltam critérios de seleção e há falta de bom senso na seleção dos artesãos.
Com certificação ou sem ela, tudo entra desde que haja uma "mãozinha" da organização ou dos responsáveis das Câmaras.
Não nos deve admirar esse tipo de atuação. Ele existe em todos os tipos de seleção de candidatos a alguma coisa! Afinal para que servem os "padrinhos" e as "cunhas"??
Mas porque não quero parecer derrotista aqui vão algumas sugestões à organização desta e doutras Feiras:
1. Decidam de uma vez por todas se a feira de artesanato é só para os artesãos de Viana (Distrito), ou para os que não são aqui residentes;
2. Se há artesãos com certificação registados por Viana do Castelo, pelo que vi apenas 11, então estes não podem ser descriminados! Não só pela certificação que lhes foi reconhecida por entidade idônea, mas também porque o seu produto foi reconhecido como artesanal;
3. Se não têm espaço para tantos pedidos, permitam a alternância, ou seja, que não fiquem beneficiados sempre os mesmos!;
4. Obriguem todos os artesãos participantes a trabalhar ao vivo produzindo o que efetivamente expõem, para se reconhecerem os verdadeiros artesãos;
5. Não permitam o "apadrinhamento" e muito menos a "corrupção" com a mistura do que é artesanal com aquilo que é apenas comercial;
6. Façam levantar o produto que não esteja perfeitamente identificado nas fichas de inscrição, para que o expositor não volte a expor gato por lebre.
Poderia ser mais extensa a lista, mas se a organização atender a algumas destas dicas, já não é mau.
Dignifiquemos o artesanato, seja ele oriundo de Viana ou dos Açores, mas, por favor, sempre os mesmos, NÃO! NÃO!
Anónimo disse…
Mas aí é que está a diferença, Dra Graça Lourenço há gente encartada que tem capa de artesão ,e tem pessoas a trabalhar por conta propria fora do atelier.
O que dizem é uma coisa e o que fazem é outra.
Fazem revenda, e para ter produção tem de ter pessoas a trabalhar em série nos artigos.
Graça Lourenço disse…
Lamento não saber o seu nome.
Não alcanço o sentido do seu comentário, muito embora perceba que não está de acordo com aqueles que, embora encartados, são empresas produtivas que dão o seu "artesanato" para outros (não artesãos), venderem. É isso?
Neste caso, não há nada a fazer! Compete, mais uma vez, à organização dos eventos separar o trigo do joio, a bem do verdadeiro artesanato.
Sei que devem ser muitos os casos e que na distribuição dos "stands" muitos e bons artesãos fiquem de fora! Mas todos ficamos impotentes para atuar. Cabe às pessoas serem honestas o que, em rigor, no tempo que vivemos, é uma raridade!
Espero que concorde comigo.
Graça Lourenço disse…
A quantidade de comentários que se dedicaram, neste blog, acerca deste assunto, é testemunho que algo vai mal com a organização deste evento.
Não sei se as entidades responsáveis os leem, ou deles têm conhecimento, mas seria bom não só para os artesãos, como também para a cultura artesanal que os conhecessem.
E mais uma vez recordo que, as instituições e tudo o que elas desenvolvem através das pessoas a elas ligadas, que devem pautar-se por comportamentos assertivos, isentos e honestos. Porque só isso tem valor moral e histórico.
Anónimo disse…
Ora vamos ver se nos entendemos!
O artesão faz um unico artigo ,e vende em exposições não trabalha em série........o artigo que faz é so realizado pelo proprio.
Há outro tipo de pessoas que se intitulam artesãos , mas os artigos não são confecionados pelos proprios.
Tem uma série de colaboradores a acabar a obra, e uma série de artigos que são acabados por terceiros.
Ora estes não posso considerar artesãos , mas sim comerciantes de artesanato.
Na feira e exposições , revistas de lavores ,vemo-los "armados em artesãos " , a fazer umas pequenas coisas, a fazer "Show-Off ".
Quem os conhece sabe vem que não é assim.
Alguns deles só aparecem
em feiras fora de Viana, para não dar nas vistas, outros aparecem na feira da terra.
A propaganda paga e bem feita faz crer que são os unicos e os melhores do " Mundo " na arte.
Até dizem que criaram novos produtos , que deram inicio a uma nova exigencia de mercado.
Tudo é uma questão de marketing e propaganda de mercado.
Artesão ou comerciante de Artigos Regionais disse…
Dra Graça Lourenço vou dar um exemplo;
Um fato de Mordoma necessita de uma série de colaboradores para concretização da obra.
Ou seja uma costureira para realizar acabamentos.
Uma bordadeira que borde vidrilhos ou missangas no , colete, avental, barras da saia e algibeira.
Uma pessoa que faça o risco para bordar.
Uma pessoa que borde a camisa a ponto cruz.
Uma pessoa que faça pregas de imprensa.
Uma pessoa que faça coroché para acabamentos na camisa e fazer as meias.
Uma pessoa que faça chinelas.
Os acessórios são comprados numa retrosaria qualquer.
Os tecidos são comprados num armazém de panos.
Como é que um artesão aparecendo numa feira com um fato destes á venda diz que é feito só por ele?
Isto é um caso pontual mas há outra situações de outros artigos.
Muitas vezes o que vemos é que a pessoa faz uma unica coisa, por exemplo ( chinelas ) o resto dá tudo a fazer fora, no seu atelier não tem os obreiros das obras ( Bordadores dos tecidos )dão tudo a fazer fora .....Comprende agora porque é que não posso considerar artesão.
O artesão só faz aquilo que sabe do principio ao fim .
Não tem colaboradores para executar as obras, quando começam elaborar muitas coisas temos de perceber que esses artigos não aparecem sózinhos ,tem outros por trás, para se tornarem completos.
Espero que tenha compreendido a minha ideia.
Artigos de Viana Made in Santa Marta á venda nas lojas dos Manglades em Lisboa disse…
Nas lojas de trezentos,Chineses, nos feirantes da Feira de Barcelos,nas lojas dos Monhes "Banglades "em todas as lojas das ruas de Lisboa Rua da Prata, Rua Augusta,Praça D. Pedro IV,Avenida Da liberdade , Rua da Conçeição , Rua do Ouro,Rua do Bemformoso, Largo de S.Domingos ,aparecem artigos de Viana, Made in Santa Marta.
As lojas dos mesmos tem as prateleiras cheias de artigos Regionais de fabrico ordinário,sem qualidade e que deixam muito a desejar . Na feira da Ladra em Lisboa e feira da Malveira até se dedicam á revenda dos mesmos artigos.
Tânia disse…
Este ano vai haver mais do mesmo, enfim mais um ano e tudo na mesma...
Às vezes dá vontade de desistir...
Graça Lourenço disse…
Também estou curiosa para ver as "novidades" desta nova edição da Feira de Artesanato. Espero e desejo que não seja a repetição do que já se viu e comentou nos anos anteriores. É que se for, direi apenas: -Que pena! Tanto e bom artesanato no esquecimento, para se exibir apenas o que é comercial.
Cumprimentos á Dra. Graça disse…
Boa tarde Dra Graça !
Espero que tenha compreendido , a diferença entre artesãos genuinos e os pseudos artesãos.
Apesar de apresentarem "carta " esta apenas serve para esconder a verdade.
de alguns .
Tem pessoas a trabalhar , aparecem em Revistas, na rota do artesanato, e nas feiras da região.
Chegam a montar stands ás vezes em tres locais diferentes. Apresentam-se a representar a irmã , a cunhada, ou pessoas das suas relações com o mesmo artigo. Fazem venda e propaganda.
Só quem não os conhece é que não sabe!
Quanto á variedade de artigos , apenas digo que poucos vão aparecer.
As cópias vão ser a surpresa como sempre. Os artigos vão ser repetitivas, e aqueles que as lançaram como novidade vão ficar indignados.
Espero continuar e manter um dialogo , sobre esta matéria .
Vamos aguardar para ver o que nos vai aparecer na feira.
Cumprimentos.
Graça Lourenço disse…
Vamos então aguardar. Reitero o desejo que a feira e a sua organização primem pela honestidade e já agora, pela novidade também. Sejamos otimistas!!!....Lol! :)
Bom fim-de-semana.

Mensagens populares deste blogue

MÚSICA | O coração bate forte em Viana

VIANA | Praia de Paçô é uma das 10 melhores praias secretas para o “The Guardian”

VIANA | O que há para ver hoje na cidade