Notícias, atualidades e curiosidades acerca da cidade de Viana do Castelo, Portugal.

Os nomes e a história das ruas de Viana do Castelo

Já alguma vez se questionou sobre a origem dos nomes das ruas, avenidas, praças, bairros... da cidade onde mora? Você que vive em Viana do Castelo nunca teve curiosidade em saber de onde veio o nome da sua rua?

LARGO 9 DE ABRIL
Largo anteriormente designado Largo de Monserrate, embora com menos área, mas que ao ser demolida a antiga Igreja de Monserrate, em 1916, ficou com o espaço atual e a denominar-se Largo 9 de Abril.
O seu topónimo presta homenagem à participação portuguesa na I Grande Guerra,  especialmente todos aqueles  (entre os quais muitos vianenses integrados na heróica Brigada do Minho) que lutaram e morreram na célebre Batalha de La Lys, França, travada nesta data no ano de 1918.
No topo nascente  deste largo fica o edifício datado de 1790, que serviu de quartel desse corpo militar que pertencia ao Regimento de Infantaria 3 e por fim, até 1978, do Batalhão de Caçadores 9. Atualmente as suas instalações são ocupadas pelo Centro Académico do Instituto Politécnico.
No centro deste Largo 9 de Abril está erigido o Monumento ao Soldado Desconhecido também conhecido como Monumento aos Mortos da Grande Guerra.

Largo 9 de Abril, Viana do Castelo
RUA DO POÇO
Rua do centro medieval, situada entre a Praça da Erva e o Largo do Instituto Histórico do Minho. O seu topónimo é devido, conforme o próprio nome o diz, à existência nesta Rua de um poço que abastecia a água necessária a toda a população do burgo dentro do circuito de muralhas. Este poço comunitário que deu o nome à Rua, foi reparado em 1570 e depois resguardado com grades de ferro em 1625, mas ainda pelos anos de 1950 estava bem visível, até que sendo tapado não resta dele hoje qualquer vestígio.

Rua do Poço, Viana do Castelo

Comentários

Rui Rocha disse…
Estou curioso com a rua da Gramática, do Gontim e da Argaçosa :)

Mensagens populares deste blogue

GIL EANNES | Um Navio com história e memórias

VIANA | Praia de Paçô é uma das 10 melhores praias secretas para o “The Guardian”