ENVC: Depois de concessionados, não falta trabalho

junho 09, 2015 1 Comentários


Nos últimos três anos antes da concessão, os Estaleiros Navais de Viana do Castelo estiveram praticamente sem trabalho. Foram cerca de 600 trabalhadores que diariamente vestiam o fato macaco à espera que o trabalho chegasse, mas em vão. Foram três anos em que os trabalhadores recebiam para não fazer nada. Não se construíam nem se reparavam navios. Vá-se lá saber porquê. Quem falhou?
Depois da subconcessão à empresa Martifer, em janeiro de 2014 , não têm faltado reparações de navios e até o estado já tem disponibilidade de mandar construir novos navios para a Marinha, nos estaleiros da WestSea, o que pelos vistos não tinha antes da concessão.
Conforme Resolução do Conselho de Ministros publicada no Diário da República de 8 de junho de 2015, o Governo acaba de autorizar a Marinha a realizar a despesa relativa à aquisição de dois navios-patrulha oceânicos da classe «Viana do Castelo», até ao montante máximo de 77 000 000,00 EUR, a que acresce o IVA à taxa legal em vigor, com recurso ao procedimento por negociação sem publicação de anúncio, com consulta às sociedades comerciais WEST SEA S.A., e EDISOFT S.A., em regime de consórcio a constituir no momento da adjudicação. 
Ainda bem que agora há trabalho, para bem dos trabalhadores, da economia do concelho, da região e do País, mas que se passaram situações um pouco incompreensíveis neste processo, parece ninguém ter dúvidas. Recorde-se que o atual Governo decidiu anular em 2012, a encomenda aos ENVC de seis Navios-Patrulha Oceânicos (NPO) e cinco Lanchas de Fiscalização Costeira (LFC), negócio avaliado em cerca de 400 milhões de euros.  

Veja AQUI o D.R. que autoriza a despesa relativa à aquisição de dois navios-patrulha oceânicos «Viana do Castelo».

1 comments:

Anónimo disse...

Os Governantes que temos em Portugal nao prestam e infelizmente nao existe justica para esses ditos senhores que so cometem erros lesam o Pais e nunca sao respopnsaveis de nada e o Pais que somos pobre Portugal.