É impossível não amar Portugal...

julho 23, 2015 0 Comentários

Quem conhece Portugal sabe que são inúmeras as suas maravilhas. De norte a sul, muitos são os locais e monumentos que nos enchem de orgulho. Em altura de férias, é o momento ideal para conhecer um pouco mais dos seus tesouros. 
Se tem intenções de fazer umas férias cá dentro, Sintra é sempre uma boa opção. De entre as várias atracções da vila histórica, está o Palácio de Monserrate, um dos mais importantes exemplos da arquitetura romântica em Portugal. 

PALÁCIO DE MONSERRATE 
O palácio foi projectado pelos arquitectos Thomas James Knowles (pai e filho) e construído em 1858, por ordem de Sir Francis Cook, visconde de Monserrate. A elaboração dos jardins soube explorar as particularidades micro-climáticas da Serra, obtendo-se, deste modo, um magnífico parque, no qual se podem observar, ainda hoje, mais de 3.000 espécies exóticas. 

Este palácio, que foi a residência de Verão da família Cook, foi construído sobre as ruínas da mansão neo-gótica edificada pelo comerciante inglês Gerard de Visme, o responsável pelo primeiro palácio de Monserrate. William Beckford alugou a propriedade em 1793, realizando obras no palácio, começando a criar um jardim paisagístico. É um exemplar sugestivo do Romantismo português, ao lado de outros palácios na região, como o Palácio da Pena. Actualmente encontra-se classificado como Imóvel de Interesse Público desde 1978. 

O Palácio de Monserrate foi visitado por Lord Byron, poeta anglo-escocês e figura grada do Movimento Romântico. Visitou a quinta em 1809 e cantou a sua beleza no poema "Childe Harold's Pilgrimage". O Palácio de Monserrate tem ainda uma breve aparição na mini-série de TV, 'As Viagens de Gulliver', de 1996.

(História sobre o Palácio de Monserrate, retirada do site da C. M. de Sintra)

(clique na imagem para ampliar e ver melhor)








0 comments: