Notícias, atualidades e curiosidades acerca da cidade de Viana do Castelo, Portugal.

Câmara Municipal aprovou projectos para valorizar e requalificar frente ribeirinha e estuarina

A Câmara Municipal de Viana do Castelo aprovou, em reunião de executivo, os projectos para a requalificação da envolvente do Forte Santiago da Barra e núcleo piscatório, dos espaços degradados da sua envolvente e da requalificação do porto de abrigo de pesca. Ao todo, a Câmara Municipal e a sociedade Polis Litoral Norte vão investir cerca de quatro milhões de euros na valorização desta zona até 2012.
Em causa estão acções integradas para a valorização da frente ribeirinha de Viana do Castelo, divididas em três projectos de valorização e requalificação. Assim, o projecto de requalificação da envolvente ao forte de Santiago da Barra e núcleo piscatório, no valor de 2.9 milhões de euros suportados pela Polis Litoral Norte, junta-se ao investimento da Câmara Municipal de Viana do Castelo de cerca de 900 mil euros para requalificar a zona ribeirinha do Campo d’Agonia.
As intervenções da Polis Litoral Norte dizem respeito à frente ribeirinha na zona do estuário do rio Lima, incluindo a área envolvente ao forte e espaços de enquadramento a norte, respectivos baluartes e fosso e ainda as zonas de aprestos de apoio à actividade piscatória, tendo como principais objectivos a valorização do núcleo de pesca artesanal e a requalificação de espaços degradados envolventes.
A intervenção que será efectuada pela Autarquia remete para os espaços degradados da frente urbana/ribeirinha a norte do forte e a nascente das docas dos Estaleiros Navais de Viana do Castelo, com o objectivo de valorizar a envolvente do forte e requalificar o espaço da zona da feira semanal.
A intenção da autarquia e da Polis Litoral Norte é criar acções que visam o ordenamento e requalificação da ocupação territorial das zonas costeiras e estuarinas, ordenar e valorizar os núcleos de pesca e criar condições para o usufruto da orla como elementos singulares da paisagem, nomeadamente com o forte, o património e o turismo cultural da envolvente, melhorando igualmente o acesso poente ao pavilhão da AIMinho e aos Estaleiros Navais.
Para tal, está prevista a qualificação do espaço público, criação de ordenamento do estacionamento, arborização, sinalização, demolição /relocalização de equipamentos e a revitalização da frente ribeirinha com dragagem da antiga doca comercial onde está situado o Gil Eannes. Estas acções deverão arrancar no terreno em Setembro de 2011, logo após a Romaria d’Agonia.

Fonte: Câmara Municipal de Viana do Castelo

Comentários

JARRA disse…
A intervenção camarária no Campo da Agonia, tem como principal objetivo, confessado pelo sr presidente, retirar o estacionamento da superfície. E mais, ao apelo de criar estacionamento gratuito na entrada da cidade, replicou que havia mais de 1000 lugares no parque subterraneo da srª da Agonia e havia um compromisso com o explorador do parque de retirar o estacionamento da superfície!
Nesse caso se a intervenção visa promover o estacionamento comercial, não deveria o custo ser assacado ao interessado.
Sr. Presidente, quando dentro de pouco tempo não tiver recursos para despesas sociais críticas, onde vai encontrar moral para justificar a ausência de recursos? Quando os trabalhadores do estaleiro tiverem os seus salários cortados, onde vai ter moral para os obrigar a recorrer a um estacionamento pago, quando o tinham gratuito, sem prejuízo para ninguém?
Ainda está a tempo de pensar - os pobres que paguem a crise, não me parece a sua matriz política!
Anónimo disse…
E já agora, para quando a requalificação da zona dos bares da praia Norte (entre a rua dos bares e a do IPVC)? Um local que podia ser um excelente cartão de visita (exemplo - Samil em Vigo), está ao abandono, com um barracão de um restaurante dito asiático lá no meio e "mato". Seria muito caro criar, por exemplo, em a zona com jardim, alguns bancos e árvores?

Mensagens populares deste blogue

VIANA | Praia de Paçô é uma das 10 melhores praias secretas para o “The Guardian”

MÚSICA | O coração bate forte em Viana