Notícias, atualidades e curiosidades acerca da cidade de Viana do Castelo, Portugal.

Museu do Traje recebeu doação do etnógrafo Amadeu Costa

A Câmara Municipal de Viana do Castelo assinou, com os descendentes de Amadeu Costa, um protocolo de doação de uma valiosa colecção de trajes daquele etnógrafo vianense ao Museu do Traje. Na cerimónia, que integrou ainda a abertura da exposição “Amadeu Costa – Traje e Chieira”, José Maria Costa agradeceu aos familiares o “acto de generosidade” e lembrou uma “das figuras mais relevantes da vida cultural vianense”.
Esta doação inclui algibeiras, aventais, saias, coletes, casacas, camisas, lenços, calçado, meias, toalhas e trajes de homem e mulher e vem enriquecer assim o património do Museu do Traje de Viana do Castelo.
São dezenas de fatos que a sua família decidiu doar ao Museu do Traje, numa colecção que demonstra a sensibilidade com que Amadeu Costa viu o traje, e o povo vianense, incluindo trajes ricos, mas também os mais humildes, mais esquecidos, aqueles que chamaram menos a atenção dos coleccionadores: os trajes de trabalho, grosseiros, com pouca decoração, do quotidiano duro, das idas ao monte para cortarem o mato para as camas dos animais, ou das lavradas que duravam dias inteiros.

É esta a colecção que agora vai estar patente até final do ano e que tem uma fundamental importância para que o Museu possa cumprir a sua missão de estudar e divulgar os modos de vida tradicionais do Alto Minho dos finais do século XIX e inícios do XX, que formam a identidade vianense e alto minhota.
Amadeu Costa, recorde-se, foi um incansável lutador pela criação de um museu dedicado ao traje regional em Viana do Castelo. No momento da aquisição do edifício do Banco de Portugal para a instalação desse Museu, em 1996, foi ele que organizou a exposição Traje Regional, a primeira que aqui se realizou e, no ano seguinte, organizou também a exposição que marcou a inauguração do Museu: Ambientes Regionais e Trajes. Por esta razão o Museu atribuiu a uma das suas salas o nome de Galeria Amadeu Costa.
Por todas estas razões, o Presidente da Câmara agradeceu à família o acto de generosidade, lembrando o “Sr. Amadeu Costa como uma das figuras mais relevantes da vida cultural vianense”.
“O Museu do Traje, a sua «menina dos olhos» deve muito ao seu trabalho, esforço e preservação de peças de grande valor patrimonial que enriquecem o seu espólio, tal como todos os que têm cedido ou oferecido peças para exposição e para o património cultural do Museu do Traje de Viana do Castelo”, concluiu.

Comentários

Miguel Brázio disse…
Figura incontornável para as nossas gentes, o senhor Amadeu Costa merecia mais reconhecimento.
Assentar-lhe-ia não uma galeria, mas o Museu em si. A colecção que a família decidiu doar representa o contrário daquilo que ela encerra. Os trajes ricos e de trabalho, mas acima de tudo a alma e o carácter dum povo que não lhe sabe ser grato.
O Museu deveria apelidar-se de MUSEU DO TRAJE AMADEU COSTA. A sua dimensão humana, etnográfica, a faceta afável e educada sempre disponível para os outros resultaram naquele que foi o seu grande desejo. Perpetuar ao Traje num lugar único no mundo e em Viana do Castelo.
Pena que não lhe atribuam a dimensão merecida.
Envolto em fios de linho e contas douradas, sorrirá de soslaio e mais uma vez acenará com aquela majestosa vénia, destapando a sua cabeça.
Não lhes tire a boina, senhor Amadeu.Não tire.

Mensagens populares deste blogue

GIL EANNES | Um Navio com história e memórias

VIANA | Praia de Paçô é uma das 10 melhores praias secretas para o “The Guardian”