Notícias, atualidades e curiosidades acerca da cidade de Viana do Castelo, Portugal.

Está difícil a concretização das obras da nova igreja da paróquia de Nossa Senhora de Fátima

Com capacidade para cerca de 800 lugares sentados, a nova igreja da paróquia de Nossa Senhora de Fátima, em Viana do Castelo, devido à falta de dinheiro, está de difícil concretização.
Com um custo estimado de 2,5 milhões de euros, chama a atenção a quem por lá passa, a sua arquitetura e o facto das paredes exteriores serem revestidas a cobre.






Comentários

capitão disse…
Ao preço a que está o cobre o padre Coutinho que se cuide!
Anónimo disse…
Isto de se meterem em grandezas sem terem dinheiro...
Anónimo disse…
Para os recursos possíveis, acho que a obra está andar bem. Passo lá todos dias e vejo obra feita, pode estar a demorar mas vai ter o seu fim.
Uma dúvida eu não tenho, será um dos locais mais visitados de Viana. Seja pelo culto seja pelos traços do templo.
O local é passagem obrigatória para milhares de carros, centenas de autocarros de turismo que todos meses passam pela nova Igreja a caminho de Santa Luzia.
Moro na rotunda do -Staples- e vejo o movimento que passa a caminho de Santa Luzia.
Anónimo disse…
Centenas de autocarros de turismo deve concerteza ser um exagero.
Esta cidade é um autentico " Pasmo " um deserto.
Os poucos autocarros que passam são turismo de " Garrafão ", que trazem farnel e pataniscas.
A cidade tem horas de ponta , o transito converge todo junto á Ponte Effeil e muita gente para fugir a filas utiliza certamente essa estrada.
Estivesse eu enganado seria bom para todos, para a cidade, e comércio em geral.
Quando passar turismo de qualidade digam , que a cidade bem precisa!
Anónimo disse…
Com os tempos que correm tomara Viana que os turistas de farnel e pataniscas não faltem... esses também são turistas.
Anónimo disse…
Os turistas de farnel e pataniscas já os encontramos na Festa da Senhora da Agonia.
A cidade segundo se diz fica repleta de milhões de pessoas , mas ao fim de 4 dias de festa eles desaparecem por completo.
Interessa sim gente que faça consumo, e mantenha estadia na terra.
Esses sim desenvolvem e incrementam o comércio na terra.
Anónimo disse…
Não ficava nada mal ao Sr. Padre Coutinho ter sido mais modesto na construção da Igreja.
Quem não tem dinheiro não entra em obras tão grandiosas.
Anónimo disse…
Claro , o dinheiro não é da carteira dele.
Antigamente fazia-se uma obra e acabava-se.
Não se andava com o carro á fente dos bois.
As pessoas eram outra " louça " eram mais corretas, e de palavra. Não faltavam aos compromissos.
As obras só andavam quando havia dinheiro para as realizar.
Este é um dos exemplos a seguir.
Mostrar obra que o dinheiro logo se vê........................

Mensagens populares deste blogue

GIL EANNES | Um Navio com história e memórias

VIANA | Praia de Paçô é uma das 10 melhores praias secretas para o “The Guardian”